As postagens são feitas por nossa Comissão Científica. Podem ser próprias, adaptadas, transcritas de teóricos ou de sites científicos com publicações de novos estudos, e, teem a finalidade de informar e esclarecer alguns transtornos mentais. Não é diagnóstico final, portanto, procure o seu profissional ou o nosso espaço para maiores esclarecimentos em N. I./RJ com hora marcada: tel- 2669-7562 ou 9644-87280


domingo, 3 de maio de 2009

DDA (Desordem de DEFICIT de Atenção)


Não confundir com TDAH ( Transtorno de déficit de atenção/Hiperatividade) diz a Dr.ª Lou de Olivier:

"O indivíduo com DDA apresenta desenvolvimento normal e QI de médio a suuperior, mesmo assim tem baixo desempenho escolar, não consegue fixar o que aprende e, em casos mais graves, nem chega a aprender. Pode também ter aprendizado satisfatório, mas ser disperso ou desatento, hiperativo ou extremamente tímido ou então alternando hiperatividade e retração." Os sintomas relatados não são cópia fiel do DSM (Diagnostic and Stastical Manual). São adaptados à realidade dos casos atendidos, respeitando-se a diferença entre DDA e TDAH:

1- Parece não ouvir ou não entender o que ouve;

2- Não consegue terminar uma tarefa, inicia uma atividade e logo passa para outra, sem terminar nada do que começa;

3- Tem dificuldade em seguir regras, esperar sua vez no grupo. Não lê nem ouve uma pergunta antes de respondê-la;

4- Não consegue brincar sozinho e, em grupo, pode tornar-se agressivo;

5- Perde ou esconde materiais e instrumentos importantes para realização de suas tarefas;

6- Não mantém amizades por muito tempo ou não chega a iniciá-las;

7- Tem ificuldade em aceitar a perda (em jogos, brincadeiras, etc) e não consegue pensar em longo prazo;

8- Fala excessivamente, se for hiperativo, ou mostra-se retraído e isolado, caso seja extremamente tímido, ou alterna estas duas características;

9- Durante os primeiros anos escolares, não consegue permanecer ocupado com sua tarefa por, ao menos, uma hora;

10- Pode passar horas diante de uma tarefa sem conseguir completá-la;

11- Distrai-se com qualquer acontecimento alheio às suas atividades.

Se a criança ou adolescente apresenta pelo menos oito desses sintomas, então tem fortes características de DDA e precisa ser encaminhado a um psicopedagogo e em casos mais sérios, também a um psicóloo/psicanalista, onde será avaliado a necessidade também de um neurologista. O tratamento inclui entre outras atividades, jogos de memória, xadrez, ditados aliados a objetos, nunca só auditivos. O tratamento clínico é multidisciplinar e, ependendo do caso também poderá ser medicamentoso.

2 comentários:

saudades disse...

Gostei muito do Blog de vocês e obrigad pela recomendação do meu livro.
bjs
Jane Patricia Haddad

Paula Rosimar disse...

gostei muito do blog. estou pesquisando sobre DDA, vocês podem indicar algum livro que possa aprofundar o assunto?

obrigada pela atenção

Paula Rosimar